Localização

Localização

Vila do Concelho da Covilhã e Distrito de Castelo Branco, Unhais da Serra, dista da sede de concelho aproximadamente 20 km.
O seu Orago é o Santo Aleixo, celebrado anualmente no 4º Domingo do mês de Julho.

O topónimo “ Unhais da Serra” provém do baixo latim “Villa Hulilanem”, “a quinta de Hunila”, nome que deriva dos pais e é comum a todos os descendentes de uma pessoa, designa uma linhagem de sangue ou de adopção.

A Vila de Unhais da Serra, detentora de uma altitude de 750m, situa-se na base da vertente Sudoeste da Serra da Estrela, num vale de origem glaciar, onde corre a ribeira de Unhais que resulta da confluência das ribeiras da Estrela e da Alforfa.

A Existência da população no território desta Vila é muito anterior ao século XII, julgando-se que nos limites de Unhais da Serra viviam populações pré-históricas, embora não existam vestígios que atestem, apenas as alcantiladas penedias que envolvem uma determinada área da Vila e que certamente serviram de defesa a antigas populações, até porque,  a conservação apreciável ou rara da população, pode explicar a sua persistência toponímica.

Unhais da Serra foi criada ou aforada por D. Sancho I em 1186 e incluída no território da Covilhã. Pensa-se que no século XV era um pequeno lugar pertencente à Freguesia do Paúl. Em 1758 era já Sede de Freguesia.

No eclesiástico, Unhais é de instituição recente, como transmite o seu Orago, Santo Aleixo, que não foi das mais antigas devoções hispânicas. Ainda no final dos padroados, o Prior do Paúl representava o cura de Unhais da Serra, sendo fundada a paróquia de Santo Aleixo em 1699.

No dia 11 de Julho de 1985 Unhais foi elevada a Vila.

Existem várias nascentes que, espalhadas pela Vila, brotam violenta e abundantemente por grande parte do vale de Unhais da Serra; tem também uma nascente de águas férreas.

A Norte de Unhais da Serra situa-se a Estância Termal e Climática, cujas águas correm a 36.000 litros/hora com uma temperatura de 37º, sendo terapeuticamente indicadas para doenças dos aparelhos circulatório e respiratório, para o reumatismo e doenças de pele. Estas águas têm como principais propriedades serem moderadamente mineralizadas com reacção alcalina; bicarbonatas, sódicas, fluoretadas, sulfídricas e sulfatadas.

Unhais da Serra viveu a sua grande época turístico termal nos finais do séc. XIX e princípios do séc. XX, sendo na altura conhecida como “Pérola da Beira” ou “Sintra da Covilhã”. A conversão da residência do Conde da Covilhã, pelo próprio, no GRANDE HOTEL de Unhais da Serra tendo anexo o “CASINO” … com espaçosos salões de dança, bilhares, jogos de vaza e buffets…, Contribuiu para o fortalecimento do turismo local, vocacionado na altura para a classe relativamente numerosa de proprietários e industriais têxteis da região.

Actualmente, Unhais da Serra continua a ser considerada uma excelente Vila termal trazendo todos os anos a Unhais da Serra centenas de turistas. Para além das termas existem outros locais, que pela sua beleza natural despertam o interesse dos turistas, como a Ribeira da Alforfa e o Miradouro do Cruzeiro.

O Vale Glaciário da Alforfa fica situado na projecção oposta do Vale Glaciário de Manteigas, este foi originado por um glaciar que atingiu os 5,5 km de comprimento e se dissolveu a uma altitude de 800 m. A sua maior exposição solar em relação ao vale oposto justifica esta diferença de altitude no término do glaciar (120 m). No entanto, este é o vale onde melhor se podem observar os terraços de acumulação proglaciária, acumulações desordenadas de rochas e blocos de grandes dimensões localizados à frente das antigas línguas glaciárias. Os depósitos mais importantes situam-se a jusante da confluência do Vale da Estrela e do Vale da Alforfa, na junção da Ribeira das Corte

Unhais da Serra oferece a todos os que o visitam uma excelente hospitalidade, um termalismo de qualidade, uma paisagem deslumbrante com uma montanha que apresenta diferentes encantos durante as várias épocas do ano.